Sábado, 26 de Agosto de 2006
ORIGINALIDADES
Originalidade e inovacao, sempre foram dois temas que tenho defendido, desde que me conheco como homem. Isto tem muito que ver com professores (alguns sem o serem literalmente) que tive e continuo a ter, pois estamos sempre a aprender (ou deviamos).

Vem isto a proposito de varias iniciativas, que tem sido realizadas por todo o pais, que de originalidade e inovacao tem pouco ou nada. Estou a referir as tao populares e badaladas "Feiras Medievais".

So na nossa Beira e creio que ainda estou a esquecer alguma, tivemos ou vamos te-las em: Belmonte, Linhares, Trancoso, Mangualde, Marialva, Almeida, etc etc.

Se e verdade que ate juntam gente e trazem algum desenvolvimento as localidades, tambem e verdade que por serem todas identicas, com o tempo as pessoas vao encher-se e passaram despercebidas.

O que eu gostava de ver, era, cada uma destas localidades, realizar eventos diferentes sem copiar os vizinhos. Iriamos com isto criar eventos que nos identificassem e fossem como que um cartaz para cada localidade.

Fazem-me estas "Feiras Medievais" lembrar, as Feiras-Festas do Queijo da Serra, que se iniciaram na decada de setenta do seculo passado, muitas delas em localidades em que o Queijo da Serra ate ai, nao tinha grande significado e que de tao corriqueiras tendem a desaparecer.

Vamos senhores beiroes fazer a diferenca, deixe-mos de copiar-nos uns aos outros e, faca-mos algo original.
publicado por dalgodres às 02:56
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
17 comentários:
De OvelhaNegra a 26 de Agosto de 2006 às 07:22
Concordo contigo!
Mas sabes que é mais fácil copiar, que ser inovador e arrojado.
Sempre assim foi.
Ser original, dá que pensar.Risos.
Um beijo.
Bom fim-de-semana
De Bel a 26 de Agosto de 2006 às 08:11
O conceito inovação é demasiado abrangente. A inovação é algo que tende a ser sempre muito temido e contestado pela maioria, principalmente com o medo do fracasso. São as desigadas resistências à inovação.
Quando no texto usas a palavra inovação associada a uma feira mediaval, de caracteristicas históricas, que pessoalmente tanto aprecio, corres o risco de ser mal interpretado.
Desculpa me o reparo mas pessoalmente acho que o termo originalidade se aplicaria melhor ao que me parece sugerir o texto.
Relativamente à organização das feiras mediavais e pelo facto de, em muitas ser a mesma equipa organizadora que esta por trás, são sem dúvida muito semelhantes e pouco originais. Um pouco de arrojo e originalidade seriam sem dúvida alguma aliciante para quem aprecia este género de feiras e sobretudo um atractivo para que as pessoas voltei no ano seguinte.
Aliás um dos motivos porque quase todos os anos me desloco a Óbidos é mesmo esse, de ano para ano, há sempre novidade e formas diferentes de apresentar. Mas também tenho consciência da diferença de verbas que existem para as feiras nas diferentes localidades.
Fica os votos que a próxima feira que haja nas aldeias beirãs, seja original e não me estou a referir a marca do presunto claro.
Desculpa o comentário tão extenso e votos de um bom fim de semana.
De omocho a 26 de Agosto de 2006 às 17:08
O problema é que as feiras não estão normalmente ligadas à realidade local. São feitas por grupos contratados que vão fazer umas habilidades circenses. São de todo o país e mesmo do estrangeiro. Neste momento é um bom negócio.
Por outro lado é a questão do rigor histórico. Vende-se de tudo e mostra-se tudo . Só falta vender antiguidades "made em china 2006"
De Frederico a 26 de Agosto de 2006 às 17:21
:-)

Já leu o meu post sobre o crescimento do emprego?

Para quem pensava que emprego certo é em Lisboa, dá para pensar!
De azurara a 27 de Agosto de 2006 às 20:27
Não deixa de ter razão, meu caro. Isto funciona um pouco na lógica da "moda". Mas não pense que esta lógica apenas abrange as feiras medievais. Nada disso. Abrange a quase totalidade das iniciativas locais. O meu amigo até já deu o exemplo das feiras do queijo. Há-as por todo o lado, mesmo por aqueles onde o queijo sempre foi escasso. Mangualde deve ser dos poucos concelhos da Beira que não tem uma feira do queijo. Como as feiras do vinho. Onde é que as não há?
E se for uma exposição de gastronomia e artesanato? É certo e sabido que vão aparecer stands de todas as regiões do País...
A questão é:
Porque é que é assim?
Simples. Porque ninguém quer fazer uma "festinha", ou uma "feirinha" ou uma "exposiçãozinha", que era o que se faria se apenas se contasse com os artesãos, produtos e produtos locais. O que importa é a dimensão e não a autenticidade.
Cada vez mais somos um país com a mania das "mega" coisas.
Infelizmente...
De al cardoso a 28 de Agosto de 2006 às 00:38
Caro Azurara:

Bem Haja pelo comentario. De facto o maior problema que nos temos e ter vergonha de ser de um pequeno pais.
Entao para compensar, toca a fazer coisas em grande (nem que seja so em gastos de dinheiro: CCBs, Expos, Campeonatos Europeus, Casas das musicas, etc, etc.
Outra coisa que tem obstado a um desenvolvimento sustentado principalmente para as nossas terras da Beira, e a desuniao entre as autarquias, e que cada um so pensa no seu umbigo, se Celorico tem Fornos tambem tem que ter, se Gouveia faz Mangualde tambem nao pode ficar a traz, etc, etc.
Quando sera que deixamos de pensar so na nossa paroquia e comecamos a pensar mais global.
Vou-lhe apresentar uns exemplos, mas poderia dar mais; Com a revolucao que se esta a operar na educacao basica e ate na saude, porque nao se olha para o bem do cidadao e se decide eliminar certas barreiras concelhias.
Nao ficariam melhor servidas as populacoes por exemplo da Varzea de Tavares, e Sao Joao da Fresta, do concelho de Mangualde, ou Antas e Matela do de Penalva, ou ainda Vila Franca da Serra de Gouveia se recebessem os servicos em Fornos que esta tao perto, em vez de recebe-los nas respectivas sedes concelhias?
Isto ate se aplicaria tambem para a justica, seguranca social etc.
Que sentido faz por exemplo falar-se em encerrar o tribunal de Fornos. (construido a 8 anos) Nao faria mais sentido deslocar para ele alguns processos de comarcas vizinhas maiores e assim servir melhor os cidadaos?
Foram so pequenos exemplos, e para isso nem sequer seria necessario uma reorganizacao administrativa nem judicial, preciso era usar o bom senco e tentar servir melhor o cidadao.
De CMatos a 28 de Agosto de 2006 às 05:23
Concordo com o que acabou de dizer, mas eu acrescentava isto:
Não existem "lutas" só entre comarcas vizinhas, existem também, e mais aguerridas ainda "lutas" dentro das comarcas. Lutas políticas e politiqueiras, porque a oposição estará sempre contra tudo o que de bom o "outro lado" fizer, nem que seja uma "originalidade". E estas "guerrinhas" de quem, como diz, "só olha para o seu humbiguinho" faz parar muitas iniciativas que até poderiam ter pernas para andar.
E isto, esteja quem estiver na oposição e no poder, é indiferente.
Vou dar um exemplo: Veja o caso de Mangualde, que foi Pioneira no caso do Campeonato de Futsal Outdor, poderia ter vindo para ficar, tornando-se um marco desportivo da região... mas não, a polémica foi tanta, que os organizadores tiveram de "levantar voo". Outro era eu, se enquanto organizador e impulsionador de um evento, fosse mal tratado, desprestigiado e desacreditado, dinheiro nenhum me faria voltar a tentar 2ª vez.
E assim se vai vivendo!

Abraço
De al cardoso a 28 de Agosto de 2006 às 05:40
Caro Matos:

Infelizmente eu tambem poderia apresentar alguns exemplos de dentro da nossa "comarca", que por ser muito mais pequena e porque portanto toda a gente se conhece, se calhar ate existem muitas mais, e, mal disfarcadas invejinhas.

Tambem e verdade que as oposicoes deviam e deveriam, ser sempre construtivas, com isso ganhariam todos e far-se-ia muito mais com menos recursos, mas essa e uma outra estoria.

Um abraco serrano.
De O Micróbio II a 28 de Agosto de 2006 às 06:01
Vou apresentar esta tua posição a um amigo meu que esteve na organização da Feira de Trancoso... vou-me fartar de gozar... :-)
De Reimouro a 28 de Agosto de 2006 às 10:02
Infelizmente o que se nota pelos nossos municípios fora é falta de imaginação e ambição.
Imaginação, de quem tem que organizar o evento e mostra sempre mais do mesmo...
Ambição, por parte dos nossos autarcas que não estão muito virados(€) para determinadas actividades (por não retribuirem grande número de votos...).
Concordo que pela repetição comecem a ser fastidiosas.
Aguardemos que a evolução dos tempos nos traga autarcas com mais rasgo.

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. UM SANTO E FELIZ NATAL!

. Agregacao de Freguesias

. As maravilhas gastronomic...

. VI Jornadas da Etnobotani...

. Ideias de um louco, ou at...

. Outubro e Novembro, tempo...

. Teatro, Exposicao e Passe...

. Fornos de Algodres na Fei...

. Parabens a Escola Element...

. Este sera de certo, o fut...

.arquivos

. Dezembro 2014

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.favoritos

. Bacalhau de Bruxelas.

. Ratzinger.

. No Estado, o absurdo não ...

. 50 anos.

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds