Quinta-feira, 8 de Maio de 2008
As Rotas Tematicas!
Solar da Familia Pedroso e Capela de Nossa Senhora do Carmo, Vila Cha (d'Algodres).

Ja ha tempos que vimos assistindo, (e bem, digo eu) a constituicao por todo o pais, de varias rotas turisticas tematicas: "das Aldeias Historicas", (embora nesta, ate estejam duas vilas e uma cidade!!!)"das Aldeias do Xisto", "do Fresco", "da La", "dos Templarios", etc, etc!

Ate eu proprio ja tinha sugerido neste espaco uma outra, cuja ideia se podera ver aqui: http://aquidalgodres.blogspot.com/2007/04/rota-dolmenica-ou-neolitica.html e nos posts seguintes.

Como ate ao presente, ainda ao ouvi falar, nem li nada acerca deste tema, na nossa "Beira" mais alta, gostaria de apresentar uma ideia diferente, dentro desta area das rotas turisticas tematicas!

Porque nao, um projecto conjunto de varios municipios "serranos" e, a constituicao de uma rota das "Aldeias Graniticas", aqui nesta regiao em que o granito e o rei!

Enquanto isto, deveria incentivar-se os proprietarios nas varias casas graniticas em ruina, para a sua reconstrucao, sempre respeitanto as suas fachadas e, valorizando as antigas pedras principalmente aquelas que tem gravacoes e trabalhos de canteiro. Pois pode-se e deve-se reconstruir modernizando os interiores, sempre respeitanto a arquitectura original!

Nao me esqueco de repetir, que e nas nossas "diferencas", que devemos investir para ser referencia. Ora sendo nos, uma regiao granitica, onde podemos ver os mais variados exemplos do uso desta rocha, em todos os tipos de construcao, que se devia apostar mais, valorizando algo que e bem "nosso", e nao em construcoes de tijolo e betao!


publicado por dalgodres às 04:01
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
7 comentários:
De JPCLEMENTE a 8 de Maio de 2008 às 10:32
Mais uma excelente ideia, Caro Al. Cardoso!Haja sensibilidade para a concretizar, apostando em projectos e ideias novas como este.
Um abraço amigo
JPC
De Magno a 10 de Maio de 2008 às 14:05
A nossa maior riqueza é a nossa diversidade, em vez de muitos dos nossos emigrantes importarem modelos dos países onde estão emigrados.
Porque não recuperar as habitações de acordo com a tiponomia da nossa região.
Será que existem recuperar e preservar a nossa identidade é mais cara que importar modelos de habitação que nada têm haver com a nossa região??
Deixo aqui este repto, com os melhores votos de bom fim de semana.
Abraço,
Magno.
De Anónimo a 10 de Maio de 2008 às 18:02
Caro Magno problema é mesmo o preço a pagar por uma recuperação. Fica mais barato construir de novo que reconstruir, isto sem falar nas complicações burocráticas e normas legais a seguir e que definem um projecto de recuperação de uma habitação.
De Anónimo a 12 de Maio de 2008 às 05:30
Caro amonimo realmente o problema é o preço, mas convenhamos que o maior problema é a brucracia ,para alguns claro! Restauro sim manter fachadas excelente,pois já é obrigatorio no nosso concelho e muito bem , mas nao para todos, se não vejam o que aconteceu á fachada da casa onde eram os correios entre o café Disco e a CGD, se aquilo é manter fachadas o que sera vandaliza-las, se a casa fosse de um comum mortal era obrigatorio manter a qualquer preço preço . Como vêm caros amigos a lei ate existe mas!... nao e para todos. E o real problema desta terra,é que ums são filhos outros são enteados. Bjs Sandra
De Anónimo a 12 de Maio de 2008 às 05:35
Desculpem os erros ,mas o meu portugues não e o melhor, talves pelo pouco tempo que estou em Portugal, mas estou a tentar um dia chego lá. Desculpem Sandra
De Eddy Nelson a 21 de Maio de 2008 às 19:57
caro al,

para além da promoção do território, esta é também uma ideia dinâmica para inventariar, salvaguardar e estudar um território.

um abraço.
De Eddy Nelson a 21 de Maio de 2008 às 19:57
caro al,

para além da promoção do território, esta é também uma ideia dinâmica para inventariar, salvaguardar e estudar um território.

um abraço.

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. UM SANTO E FELIZ NATAL!

. Agregacao de Freguesias

. As maravilhas gastronomic...

. VI Jornadas da Etnobotani...

. Ideias de um louco, ou at...

. Outubro e Novembro, tempo...

. Teatro, Exposicao e Passe...

. Fornos de Algodres na Fei...

. Parabens a Escola Element...

. Este sera de certo, o fut...

.arquivos

. Dezembro 2014

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.favoritos

. Bacalhau de Bruxelas.

. Ratzinger.

. No Estado, o absurdo não ...

. 50 anos.

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds