Segunda-feira, 30 de Outubro de 2006
"SAP" nao, urgencias so para alguns!
Ja tinha prometido que voltaria a este tema, assim que o autocratico ministro Correia de Campos, publica-se o mapa das urgencias nacionais.
Podia referir-me a outros distritos, mas e porque sou oriundo da Guarda, a este me vou referir.
Prontos ja sei, somos do interior profundo, ja estamos desertificados e com tendencia a continuar,isto por ca da poucos votos e na maioria das vezes, nao e no partido do governo. Mas sera que os habitantes que resistem, nao mereciam por parte deste (des)governo, um pouquito mais sensibilidade e do espirito de coesao social, que tanto apregoam?

Vejamos portanto, vao manter-se urgencias na cidade-capital (tambem era melhor nao!) creio que em Seia (ainda nao tenho a certeza!) e cria-se uma nova urgencia em Vila Nova de Foz Coa, (na ponta norte do distrito!)
Se e verdade que Celorico relativamente perto da Guarda, Gouveia de Seia, Meda de Foz Coa e Manteigas da Guarda e Covilha, ate nao sao dos pior servidos. Ja o mesmo nao posso dizer de Aguiar da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres e Sabugal, mas muito especialmente de Almeida, Pinhel e Figueira do Castelo Rodrigo.

Sera que de uma rede de Servicos de Atendimento Permanente "SAP", em numero de 16, (pelo menos) se tem que passar para 3 urgencias, nao havendo nenhum numero intermedio?

Todos sabemos, que a grande maioria dos medicos, nao quer viver no interior, tambem sabemos que o senhor ministro como medico, que nao quer ir contra a classe a que pertence. Mas quer-me parecer, que deveria ter um pouquito mais de decoro, ter em consideracao as populacoes envelhecidas e nao patrocinar ainda mais desertificacao.

Vejo tambem que nos tais estudos, nao foram tomadas em conta as aldeias mas unicamente as sedes concelhias, sabendo nos que algumas aldeias ja ficam destas, a dezenas de quilometros de distancia, muitas das vezes com estradas em mas condicoes.
Portanto nao me venha com essa de 30 minutos de distancia, que poderam convencer quem no litoral vive junto a autoestradas, mas que nos os do interior sabemos que nao e verdade.

Podera ser unicamente a minha imaginacao, mas esta coisa de no meu distrito, so colocar as urgencias so nas localidades com camaras socialistas, parece-me evidente demais!

Se realmente querem servir melhor a populacao, revejam este mapa de urgencias. Ou entao tenham coragem, e de uma vez, acabem com as aldeias e com todos os municipios pequenos. Mudamo-nos entao todos para as cidades tornando-nos assim o primeiro pais europeu totalmente urbano. Muito de acordo com a vontade da "socratissima persona", e do seu "xoxialista (des)governo!!!
publicado por dalgodres às 02:16
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
9 comentários:
De Chanesco a 31 de Outubro de 2006 às 18:48
Amigo AL

Tem toda a razão no seu juizo, mas parece-me, apesar de não ter visto o mapa ao pormenor, que há mais beneficiados do que prejudicados em toda a zona fronteiriça de norte a sul.
Por exemplo o concelho de Idanha saiu beneficiado. As gentes da zona de fronteira, (Monfortinho e Termas, Salvaterra do Extremo, Segura), tinham de fazer 80 a 90 Km para se deslocarem a Castelo Branco.
Com esta nova modalidade(abertura do SAP em Idanha) essa distância é reduzida para metade ou nalguns casos ainda menos.

Cumprimentos para ALgodres
De CMatos a 31 de Outubro de 2006 às 20:08
Olhe amigo al cardoso, concordo especialmente com esse termo que aplica de "(des)governo", pois é disso que maioritáriamente se tem vindo a passar já à muitos anos!
Quanto a estes ajustes, creio que os ministro os estão a fazer com base em mapas. Pegaram no mapa de portugal, traçam circunferências com epicentro onde mais lhe convém e dizem: o Srº, o Srº e ainda a Srª vão para ali, você e aquele para além e os outros? bem os outros o melhor é fazerem as contas.
Assim pouco mais ou menos como o mapa que tem mais abaixo (hehehe) mede-se com uma régua e já tá, as curvas das estradas? que vão passear!
Abraço
De Anónimo a 1 de Novembro de 2006 às 09:34
Amigo al,
em algumas partes concordo consigo se pensarmos que para algumas aldeias mais reconditas a Urg~encia fica longe. Nao concordo consigo quando utiliza a "teoria da conspiração e da perseguição política" para justificar que só haja urgências nas terras socialistas. Não me parece que tenha sido assim, de todo. è a minha opinião. Quatnto ao assunto, é importante que seja visto com mais frieza. Se me permite uma pequeno reparo cávai: o Ministro da Saúde não é médico.
De Terreiro a 1 de Novembro de 2006 às 18:14
Meu caro amigo,
Vai desculpar-me. Mas não estou de acordo com este artigo aqui publicado.
É de todo urgente, reparar o mal desta, e aqui sim, (des)organização das pseudo urgências ou atendimentos permanentes.

Não é verdade que os doentes, quando verdadeiramente estão doentes, necessitem de urgência intermédia no local de residência. Necessitam de ser transportados para locais centrais, onde aí sim, têm assistência.

O que se vinha verificando é que os “doentes” utilizavam esses serviços para pedirem um medicamento, uma baixa e deslocavam-se por simples constipações.

Agora os serviços vão estar mais tempo abertos. Dois médicos vão prestar assistência nos centros de saúde até às 20 horas. Muitos já estão abertos aos sábados,
As consultas acontecem das 8 até às 20 horas de 2ª a 6ª feira e Sábados das 8 às 19 horas. Aqui está a forma de dar maior e melhor assistência à população portuguesa que necessite.

Não concordo de maneira alguma, quando diz que SÓ nos municípios do Partido Socialista. O Al Cardoso sabe que não é verdade essa afirmação!

O Governo não anda (des)governado, pelo contrário … diz para se fazer e tem que ser feito.
Agora Al Cardoso, aqui em Portugal, não vivemos no faz de conta que poderia ser assim. Agora projecta-se e concretiza-se. Isso não acontecia, faz muito tempo.
Vivam estas medidas. Viva este governo, quer gostem quer não, as coisas fazem-se, mesmo contra os poderes instituídos … isso é que é uma verdade!

Abraços
De al cardoso a 2 de Novembro de 2006 às 00:22
Caros Tavares e Ferreira:

Ate pode ser que os meus amigos tenham razao e que esta nova rede de urgencias seja a mais correcta.
Mas o que eu gostaria, tanto nesta medida como nos ja consumados encerramentos de maternidades, era antes destes encerramentos, se equipassem os Centros de Saude de ambulancias e pessoal, para o transporte de verdadeiras urgencias e entao proceder-se aos encerramentos, mas ou por economissismo ou porque e peculiar do nosso povo comeca-se sempre a construir do telhado para baixo.
Voces concordaram que me referi ao distrito da Guarda e por isso as urgencias em camaras socialistas ate e verdade, tambem e verdade que devido a nova Auto-estrada, Fornos e principalmente Celorico ate nao estam tao mal, todos os outros concelhos mencionados ficam muito pior.
Alem disso eu creio que se podia fazer muito melhor, dotando alguns dos SAP de tecnicos e equipamento em vez de encerra-los todos durante a noite. Mas para isso era preciso dinheiro coisa que nao ha, portanto nao me venham dizer que nao e economissismo.
Desculpem mas estava convencido que o senhor Correia de Campos era medico.
De MORFFINA a 2 de Novembro de 2006 às 10:51
Não é só no interior que situação é má.
Na zona dos meus pais, se isto tudo for avante, fecahará na cidade de Ovar as urgências do seu hospital, com uma média de 162 doentes por dia (serviço a cerca de 60 mil habitantes) isto é a única (que querem fechar) a ultrapassar em muito os requisitos mínimos para a sua manutenção, só fechando por questões de proximidade,englobando as urgências da Feira, juntamente com os concelhos de Espinho (35 mil), S.J. Madeira (20 mil), Estarreja (23 mil) e Feira (115 mil). As urgências da Feira são muito boas, mas se passar a servir mais de 200 mil habitantes (fora a época balnear que chega a duplicar) será que os níveis de qualidade manter-se-ão? Dúvido.
Depois há ainda a questão das SCUT. Se criarem as portagens na A28, os vareiros ou turistas que tiverem que utilizar meio de transporte próprio para as urgências da Feira, terão pagar as portagens ou então usar a estrada velha demorando mais tempo.
Enfim, estes "estudos" para cortes na despesa ...

Abraço
MF
De MORFFINA a 2 de Novembro de 2006 às 10:53
Correcção: onde se lê A28 deve-se ler A29.
De Sulista a 2 de Novembro de 2006 às 10:59
Faço minhas as palavras de TSFM
acrescentando que não deixa de ser uma vergonha qulaquer encerramento de uma qualquer urgência!

Bom final de semana para o amigo AL CArdoso;-)
De Jofre Alves a 3 de Novembro de 2006 às 11:47
Blogue duma estética irrepreensível, comprometido com a beleza da vida, a merecer mais e constantes visitas no futuro. Gostei imenso desta página elegante. Bom fim-de-semana.

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. UM SANTO E FELIZ NATAL!

. Agregacao de Freguesias

. As maravilhas gastronomic...

. VI Jornadas da Etnobotani...

. Ideias de um louco, ou at...

. Outubro e Novembro, tempo...

. Teatro, Exposicao e Passe...

. Fornos de Algodres na Fei...

. Parabens a Escola Element...

. Este sera de certo, o fut...

.arquivos

. Dezembro 2014

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

.favoritos

. Bacalhau de Bruxelas.

. Ratzinger.

. No Estado, o absurdo não ...

. 50 anos.

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds